Como Escrever Sua História: Método Snowflake

COMO ESCREVER SUA HISTória (4)

Antes de começar a escrita, é recomendável ao escritor/roteirista a se organizar. É preciso colocar todas aquelas ideias maravilhosas no papel de uma forma que possa usá-las mais tarde. Por que? Porque a nossa memória pode falhar, e sua criatividade provavelmente deixou alguns buracos na sua história que precisam ser preenchidos antes de começar a escrever. Todos precisam de um documento de organização que use um processo que não destrua seu desejo de contar a história.

Para ajudar vocês no processo criativo da escrita, traduzi livremente um artigo de Randy Ingermanson, que criou o Método Snowflake: Os Dez Passos do Design de Histórias. Seu processo de escrita se baseia na formação de um floco de neve, que é formado a partir de um grão de poeira (a ideia) que se envolve com vapor d’água das nuvens e forma um cristal de gelo que se expande cada vez mais. Nenhum floco de neve é igual ao outro, assim como nenhum livro/roteiro. Mesmo que a ideia (o grão de poeira) seja o mesmo, o processo criativo de cada um irá formar um projeto completamente diferente um do outro. Para organizar o trabalho prévio ao da escrita – e assim facilitar MUITO o processo – recomenda-se começar com algo pequeno e ir acrescentando elementos à sua história pouco a pouco. Abaixo, mostro para vocês uma versão atualizada e adaptada do Método Snowflake para que sirva tanto para roteiro de Cinema, Tv e Internet quanto para livros de ficção, contos, fanfics, etc.

Passo 1) Em uma hora, escreva uma frase que resuma sua história.  A ideia dramática. Algo assim: Uma família disfuncional viaja 2.000km em uma Kombi para levar a filha caçula para um concurso de beleza, mas deve lidar com as dificuldades e inseguranças de cada membro e a morte do patriarca durante o trajeto.. Te remete a algo? A ideia dramática vai sempre te servir como uma peça de venda de 10 segundos. Esse é nosso grão de poeira que irá se transformar num floco de neve.

Quando você for escrever seu projeto de filme/série/livro, a ideia dramática será uma das primeiras coisas a se mostrar. Servirá como um gancho para vender seu projeto para uma editora, uma produtora ou um fundo de financiamento. Dê o seu melhor nesta frase!

Algumas dicas para construir uma boa ideia dramática:

– Quanto mais curto, melhor.

– Sem nomes de personagem! É melhor dizer “um trapezista deficiente físico” do que “Jane Doe”. Ninguém sabe quem é Jane Doe.

– Arranje na mesma frase um quadro geral e um ponto de vista. Qual personagem tem mais a perder na história? Agora me diga o que ele quer.

– Leia ideias dramáticas no New York Times Bestseller List para aprender a como escrever um. Escrever uma frase que descreva sua história é uma forma de arte!

– Para mais informações de como escrever uma ideia dramática, consulte o texto: Ideia Dramática: A Essência de Sua História 

Passo 2) Reserve outra hora e expanda seu logline até formar um parágrafo descrevendo a apresentação da história, o desenrolar e a conclusão. Esta é a storyline. Você pode usar esse parágrafo para apresentar seu projeto. Idealmente, uma storyline tem cerca de cinco frases/linhas. Não confunda isso com os textos na contracapa de livros ou no verso de DVDS (esse tipo de texto só conta a apresentação da história).

Passo 3) O que vimos anteriormente te dá um panorama geral de sua história. Agora você precisa pensar nos personagens. Os personagens são a parte mais importante de qualquer história, e o tempo que você investe criando-os irá recompensar à medida que você escreve. Para cada personagem principal, reserve uma hora de seu tempo e escreva uma lauda que contenha:

– O nome do personagem

– Um logline do seu personagem

– A motivação do personagem (o que ele quer abstratamente?)

– O objetivo do personagem (o que ele quer concretamente?)

– O conflito do personagem (o que impede que ele conquiste seu objetivo?)

– A descoberta do personagem (O que ele irá aprender? Como ele irá se transformar?)

– Um parágrafo contando o backstory do personagem

Um ponto importante: Você talvez sinta a necessidade de voltar a esse documento para revisar algumas coisas. Isso é inevitável e é ótimo. É melhor revisar este documento do que um roteiro/livro com centenas de páginas.

Outro ponto importante: Não precisa ser perfeito. O objetivo de cada passo é avançar para o próximo. Mantenha-se em movimento. Você sempre poderá voltar depois e melhorar quando entender melhor sua história.

Passo 4) Bom, até esse passo você deve ter gastado um dia ou dois e já tem uma ideia geral sobre a estrutura de sua história. Agora, apenas amadureça a ideia. Gaste horas e horas para expandir cada frase de sua storyline em um parágrafo completo até formaruma sinopse. Cada parágrafo deve terminar com um movimento importante da história (detonante, ponto de virada, midpoint, etc). Para mais informações sobre estrutura básica, dê uma olhada no texto A Estrutura de Três Atos.

Essa parte é a mais divertida! E no final desse trabalho você terá sua sinopse (não confundir com sinopses de jornais ou capas de dvds). A sinopse é um documento de uma a duas páginas que contém a estrutura de sua história. Tudo bem passar um pouquinho. O que importa é que sua história está crescendo. Você está expandindo o conflito.

Passo 5) Em um ou dois dias, escreva uma lauda descrevendo cada personagem principal e meia página para descrever cada personagem secundário. Esse texto deve contar a história do ponto de vista de cada personagem. É o arco do personagem. Como sempre, sinta-se livre para voltar aos estágios anteriores e fazer revisões à medida que descobre coisas novas sobre seus personagens.

Passo 6) Até agora você já tem uma história sólida e personagens bem elaborados. Para esse passo, pegue uma semana e expanda sua sinopse até um argumento. Cada parágrafo da sinopse deve ser elaborado até se tornar uma página de argumento. Isso te dará um argumento entre cinco e dez páginas. Isso é bem divertido porque você está descobrindo a lógica interna da história e fazendo decisões estratégicas. O argumento é um resumo de sua história, contado em forma de prosa. Reserve um dia para voltar aos passos anteriores e corrigir o que estiver ultrapassado.

Passo 7) Em uma semana, pegue os arcos dos personagens e escreva suas biografias: tudo que precisamos saber sobre os personagens. Descrições físicas, psicológicas, sociais, etc. E o mais importante: como seu personagem se transformará no final da história? Essa é uma expansão do passo 3 e te ensinará muito sobre seus personagens. Você provavelmente precisará voltar para os passos anteriores porque os personagens começarão a fazer demandas na história. Gaste o tempo que for necessário. Quando você terminar esse processo (o que deve levar um mês até aqui), você já tem o necessário para montar um projeto de filme, série ou livro. Se você tem os contatos, pode tentar vender o projeto antes mesmo de escrevê-lo. Se você nunca teve nada produzido antes, é mais aconselhável escrever tudo antes de tentar vender. Eu sei, não é justo, mas é assim que o mercado funciona. Caso queira utilizar uma técnica nova para a criação de personagens, dê uma olhada no texto Como criar personagens complexos.

Passo 8) Você talvez precise de uma pausa por enquanto, mas em algum momento precisará escrever seu projeto. Antes disso, há algumas coisas que você pode fazer para deixar essa experiência menos traumática. A primeira coisa a fazer é pegar seu argumento e transformar em um outline: uma lista de todas as cenas que sua história terá. Você pode fazer isso num pedaço de papel, numa planilha do excel ou, mais profissionalmente, no seu programa de roteiro ou de escrita.

Construa seu outline com uma linha para cada cena. Descreva o que acontece de mais importante em cada uma e avance a história cena a cena até chegar ao fim. Se você estiver escrevendo um livro, divida por capítulos e dentro de cada divisão faça uma listagem das cenas. O outline ajuda a ter uma visão geral da história, com ritmo, tom, arcos, etc. Fica mais fácil de reordenar a história, caso necessário. Se sua história tiver diferentes personagens principais, escreva as cenas com cores diferentes para diferenciar os pontos de vista de cada personagem.

Um outline deve ter de 80 a 120 linhas (depende de cada projeto). A medida que o projeto avança, faça novas versões do outline. É uma ferramente poderosa para analisar a história. Gaste uma semana para fazer um bom outline.

Passo 9) Volte para sua máquina de escrever e comece a escrever uma descrição narrativa de sua história. Pegue cada linha do outline e expanda em um ou mais parágrafos de descrição para cada cena. Coloque até algumas falas interessantes e esboce o conflito essencial de cada cena. Se não há conflito, você irá descobrir neste passo e deve acrescentar um ou apagar a cena. Essa ferramenta se chama escaleta. Se você está escrevendo um roteiro, ponha o cabeçalho no início de cada cena.

Quando tiver terminado, imprima tudo e revise. Ter a escaleta em mãos te dará a ótima sensação de já estar escrevendo sua história. Esse processo dura cerca de uma semana e produzirá um documento de 20 a 50 páginas (depende MUITO do tipo de obra, um roteiro de longa-metragem costuma ter entre 20 a 35 páginas; um livro de 400 páginas chega a ter 50 páginas de escaleta. Tudo depende do nível de descrição). Sempre que acordar de manhã e tiver uma nova ideia, escreva-a neste documento, no final de cada cena. Pode ser bem divertido, principalmente se já possuir os outros 8 passos completos. Mantenha esse documento só para você, este é o protótipo de sua primeira versão!

Passo 10) Nesse ponto, apenas sente em seu computador e comece a escrever seu livro/roteiro. Você vai se assustar com a velocidade que a história flui neste ponto do processo. Você irá escrever muito mais rápido e muito melhor do que escritores/roteiristas que escrevem sem planejamento. Você pode pensar que, nesse ponto, toda sua criatividade já foi utilizada para a história. Mas não é bem assim. Há pequenos problemas que precisam ser solucionados cena a cena. Como o herói deve escapar de três jacarés e resgatar a princesa dentro do bote em chamas? Esse é o momento de pensar nisso! Mas continua sendo divertido porque você já sabe como seu projeto funciona em nível estrutural. Então, neste passo, você lida apenas com pequenos problemas e assim escreve muito mais rápido.

Muitos escritores e roteiristas reclamam de como é difícil escrever a primeira versão de seus projetos. Isso é porque eles não fazem ideia do que virá na cena seguinte. A vida é curta demais para escrever assim. Por que gastar 500 horas escrevendo um projeto sofrível se você pode escrever uma boa primeira versão em 150?

Lá pelo meio do caminho, é importante voltar para os documentos que você escreveu e atualizá-los. Sim, essas ferramentas não são perfeitas. Elas não são mandamentos inscritos em pedra, são peças em desenvolvimento que crescem à medida que a história amadurece. Se o método Snowflake funcionar para você, ótimo! Fico feliz em poder ter ajudado.

Para terminar, um resumo de cada passo:

Passo 1: Logline – escreva sua história em uma frase. (Tempo: 1h)

Passo 2: Storyline – escreva sua história em um parágrafo. (Tempo: 1h)

Passo 3: Personagem – escreva uma página sobre cada personagem. (TEMPO: 1h cada)

Passo 4: Sinopse – escreva uma sinopse de uma a duas páginas. (Tempo: 1 a 2 dias)

Passo 5: Personagem II – escreva uma página com o arco de cada personagem (Tempo: 1 a 2 dias)

Passo 6: Argumento – escreva sua história em cinco a dez páginas. (Tempo: 1 semana)

Passo 7: Personagem III – escreva uma a duas páginas com a biografia de cada personagem. (Tempo: 1 semana)

Passo 8: Outline – escreva sua história em uma linha para cada cena. (Tempo: 1 semana)

Passo 9: Escaleta – escreva sua história em um ou mais parágrafos para cada cena. (Tempo: 1 semana)

Passo 10: Roteiro/Livro – escreva sua história do início ao fim! (Tempo: extremamente variável, mas pode levar entre duas semanas a um mês)

Convite:

O blog do Roteirista Insone se tornou um podcast! A nova versão reúne quatro roteiristas (Thamie Kato, Pedro Riguetti, Renato Baroni e Bruno Pereti) em um debate sobre roteiro para cinema, tv, internet e games. Se você curte o conteúdo do blog, também vai gostar da versão em podcast!

Além do Spotify, também estamos disponíveis no Anchor e outros agregadores. Novos episódios todas as terças às 11h.

Publicado por

pedroriguetti

Roteirista.

8 comentários em “Como Escrever Sua História: Método Snowflake”

  1. Gostei bastante do post e do método. Eu já tinha assistido a um vídeo sobre ele, no YouTube, mas revê-lo por escrito foi bem útil, para que eu pudesse anotá-lo e deixar tudo mais fácil para o momento de colocá-lo em prática ^-^

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s